Pelo menos oito pessoas morreram e mais de 20 outras ficaram feridas na sequência de um sismo moderado que atingiu, esta quinta-feira de madrugada, a região autónoma de Xinjiang, no noroeste da China.

O terramoto de magnitude 5,4 na escala de Richter ocorreu às 05:58 (22:58 de quarta-feira), a uma profundidade de dez quilómetros, de acordo com o Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS), que monitoriza a atividade sísmica mundial.

De acordo com a agência oficial Xinhua, os trabalhos de busca e salvamento prosseguem no local que tem sido palco de réplicas.

As autoridades locais indicaram que mais de 180 casas desabaram na sequência do sismo registado em Taxkorgan, uma remota zona montanhosa de Xinjiang.

A região autónoma de Xinjiang, um território quase 18 vezes maior que Portugal, faz fronteira com sete países, entre os quais o Afeganistão, Paquistão e três ex-repúblicas soviéticas da Ásia Central (Quirguistão, Tajiquistão e Cazaquistão).

Esta região da China tem uma forte atividade sísmica, sendo atingida regularmente por tremores de terra.