O paleontólogo chinês Xing Xu é o campeão na descoberta de dinossauros. O investigador tem 57 fósseis registados, segundo o próprio contou à CNN, mas já perdeu a conta aos números e acredita que são mais de 60.

Apaixonado pelos gigantes da pré-história, e com o gosto pela aventura, viaja até aos lugares mais ermos da China para desenterrar fósseis. O gigantoraptor de oito metros, duas vezes maior do que um Homem, ou o minúsculo linhenykus são algumas das descobertas que fazem parte de um currículo invejável.

Xing Xu e a sua equipa de investigadores têm contribuído para uma maior compreensão da pré-história e da evolução dos dinossauros. Um contributo que, não raras vezes, tem gerado polémica.

Por exemplo, os seus estudos têm mostrado que, ao contrário da ideia veiculada pelos filmes, os dinossauros não eram assassinos reptilianos cobertos de escamas. Para o paleontólogo, a maior parte deles assemelhava-se às aves, com penas e pêlo. Assim, concluiu que as aves de hoje em dia são descendentes de dinossauros. 

Essa teoria ganhou maior relevo quando em 1996 descobriram o sinosauropteryx, o primeiro fóssil de um dinossauro com penas, na província de Liaoning, norte da China. A partir daí, já foram descobertos mais 25 exemplares com penas, sobretudo na China.