O grupo extremista Estado Islâmico reivindicou o ataque contra um santuário xiita em Balad, no Iraque, que matou mais de 30 pessoas, noticiou a agência Amaq, ligada ao grupo ‘jihadista’.

Segundo a agência, bombistas suicidas do Estado Islâmico atacaram o mausoléu do imã xiita Said Mohamed, combatendo as forças iraquianas no local e acionando depois os explosivos que transportavam.

Pelo menos 30 pessoas morreram, entre as quais três crianças, e 70 ficaram feridas, segundo fontes médicas citadas por agências internacionais.