O exército britânico, que considera o engenho “um risco genuíno" para a vida de terceiros, levantou já um muro de segurança, como forma de acautelar uma eventual explosão.