A Agência de Informações norte-americana (CIA) torturou suspeitos de pertencerem à rede terrorista Al-Qaida «até ao ponto da morte», afogando-os em banheiras, avança o Daily Telegraph que cita fontes dos serviços de segurança, antecipando um relatório do senado norte-americano sobre técnicas de interrogatório.

A mesma fonte diz que a tortura de pelo menos dois suspeitos, incluindo o alegado cabecilha dos ataques do 11 de setembro, Khalid Sheikh Mohammed, foi muito além do 'waterboarding' admitido pela CIA, que consiste em simular um afogamento despejando água pela cabeça do inquirido.

«Eles não estavam apenas a despejar água pela cabeça ou através de um pano», lê-se na citação atribuída à fonte dos serviços de segurança: «eles estavam a segurá-lo debaixo de água até ao ponto da morte, com um médico presente para garantir que não iam longe demais.