As operações para resgatar eventuais sobreviventes no cume do vulcão Ontake, no centro do Japão, cuja erupção provocou pelo menos 36 mortos, voltaram a ser suspensas devido ao risco de novas explosões vulcânicas, informou hoje a televisão pública NHK.

Cerca de 800 efetivos da polícia, bombeiros e exército retomaram as tarefas de resgate, mas estas voltaram a ser suspensas às 07:00 locais (23:00 de segunda-feira em Lisboa) depois de uma recomendação por parte da Agência Meteorológica do Japão.

A erupção do Ontake fez pelo menos 36 mortos, embora as autoridades japonesas tenham confirmado oficialmente 12, uma vez que, nos restantes casos, não obstante a ausência de sinais vitais, o óbito não foi ainda certificado por um médico.