Geólogos alertaram esta quarta-feira que o vulcão Kilauea, no Havai, pode ter erupções explosivas, lançando pedras e cinzas para o ar perto do seu cume nas próximas semanas.

O Serviço Geológico dos EUA referiu que o risco aumenta se a lava cair abaixo do nível do lençol freático na zona da caldeira do vulcão. A pressão da água no interior pode causar explosões de vapor, existindo também a possibilidade de emissões de cinzas, vapor e dióxido de enxofre.

O Kilauea é um dos vulcões mais ativos do mundo e já destruiu 36 infraestruturas desde que começou a libertar lava através de fissuras que se abriram no bairro residencial da Ilha Grande.

Nas próximas semanas, o vulcão pode lançar pedras até dois metros de diâmetro a cerca de um quilómetro de distância ou enviar materiais mais pequenos a vários quilómetros, explicou o Serviço Geológico dos EUA

Na zona de Leilani Estates, a polícia foi de porta em porta para levar moradores que estão perto de dois respiradouros vulcânicos, que emitem gases perigosos em áreas onde a lava foi percorreu as ruas e os quintais.

As autoridades já ordenaram que cerca de dois mil moradores deixassem as duas comunidades no distrito rural de Puna, na Ilha Grande do Havai, mas alguns ignoraram a ordem e ficaram para vigiar as suas propriedades.

O surgimento das duas novas aberturas levou o Condado de Havai a emitir um alerta telefónico, ordenando que retardatários do bairro de Lanipuna Gardens saíssem do local de imediato.