A Comunidade de Estados da América Latina e Caraíbas (CELAC) manifestou sexta-feira a sua solidariedade para com o Presidente da Bolívia, Evo Morales, e reclamou um esclarecimento da recusa de vários países europeus para que o avião presidencial sobrevoasse o espaço aéreo desses Estados.

«A CELAC pede um esclarecimento dos casos que constituem uma violação do Direito Internacional», assinala um comunicado do grupo regional divulgado sexta-feira em Havana, como refere a Lusa, onde é expressada «séria preocupação» pela recusa.