Dois rapazes, de cinco e seis anos, que brincavam numa casa insuflável, estão internadas num hospital de Albany, no estado Nova Iorque, nos Estados Unidos, com ferimentos graves após terem «voado» pelos ares. Uma rajada de vento levou a casa de brincadeiras onde as duas crianças e uma menina de dez anos estavam a brincar.

O vento forte fez a casa subir como um balão a uma altura entre os quatro e os seis metros. Um dos rapazes caiu no meu da rua e o outro caiu em cima de um carro. Estão ambos no hospital, um com ossos partidos e o outro com um traumatismo craniano.

A menina, a mais velha dos três, conseguiu sair logo que a casa levantou voo e ficou a queixar-se ligeiramente do braço, segundo a irmã mais velha, Taylor Seymour disse aos órgãos de comunicação social. Foi também ela que ligou para o número de emergência.

Já a casa, continuou o seu voo por largos metros ainda.

A comunidade local mostra-se chocada com o caso e solidária com as famílias, mas não reconhece nenhuma negligência neste caso. O dono da casa insuflável terá tomado todas as medidas de precaução normais e as crianças estava sob vigilância. Ninguém poderia imaginar uma coisa assim, mas serve de exemplo para que os pais quando pretendem comprar materiais deste género, pensem duas vezes.