O presidente russo Vladimir Putin afirmou, esta terça-feira, que a Rússia não «vê razão» para contra-atacar as sanções impostas pelo ocidente, mas poderá vir a reconsiderar a participação estrangeira em companhias russas.

«Nós não queremos ter de recorrer a quaisquer medidas em resposta. Mas se isto continuar [a imposição de sanções] vamos, claro, pensar sobre quem está a trabalhar nos setores chave da economia russa, incluindo o setor da energia», afirmou Putin, segundo a Reuters.

Os Estados Unidos anunciaram um conjunto de novas sanções, esta segunda-feira, direcionadas a líderes de empresas e companhias próximas do presidente russo. Também a União Europeia seguiu os passos dos EUA, ao nomear 15 cidadãos russos à sua lista negra, negando vistos e ao proceder ao congelamento de bens.