Viveu anos na sombra de Vladimir Putin, raras vezes foi vista em atos oficiais ou momentos privados, agora a ex-mulher do presidente russo, Lyudmila, é capa de jornais. Tudo por causa do alegado casamento em segredo com um homem 20 anos mais novo e de uma mansão no sul de França que nenhum dos dois poderia comprar.

A casa, avaliada em sete milhões de euros, está em nome de Artur Ocheretny, diretor de uma organização sem fins lucrativos, de acordo com a OCCRP (Oganized Crime and Corruption Reporting Projet, no original), uma plataforma internacional de denúncia de casos de corrupção e crime organizado. Foi proprietário de três empresas, todas elas pouco lucrativas e já extintas.

Lyudmila ex-Putina será agora Lyudmila Ocheretnaya, após a separação em 2013 e um novo casamento, em segredo, e não confirmado publicamente, em 2015.

Tanto a ex-primeira-dama, e linguista de carreira, 59 anos, como o jovem empresário, de 39, não possuem fortuna nem auferem salários que permitam comprar mansões luxuosas em Biarritz.

Mas foi o que aconteceu. De acordo com a investigação da OCCRP, não só Artur Ocheretny adquiriu uma casa de milhões seis meses depois do anúncio do divórcio do casal Putin, como a mesma está a passar, neste momento, por profundas reformas, ou seja, dispendiosas.

A plataforma investigou o passado do empresário e não encontrou vestígios de contas bancárias chorudas, que permitissem justificar a compra de uma habitação no sul de França.

Também não encontrou ganhos significativos na declaração de rendimentos de Lyudmila. No entanto, não será por aí, como mostrou a investigação do Consórcio Internacional de Jornalistas de Investigação, que revelou uma rede de dinheiro à volta de Vladimir Putin.

A fortuna declarada e offcial da família Putin consiste em dois apartamentos, um terreno, uma garagem e três carros, que continuam a ser a única propriedade do presidente russo, após o divórcio.

Também ao nível da vida privada, as reservas são muitas. O divórcio, por exemplo, foi anunciado à saída de uma ópera, quando o casal não aparecia junto há mais de um ano. Um jornalista aproximou-se de Putin e da mulher, perguntou-lhes se estavam separados e o presidente confirmou. Simples assim.

A notícia do novo casamento não foi até ao momento confirmada mas também não foi desmentida. E na semana passada, Lyudmila e Artur foram fotografados juntos no aeroporto de Heathrow, em Londres.