O Papa Francisco denunciou, esta sexta-feira, em Manila, as «desigualdades sociais escandalosas» e proclamou a sua «firme rejeição de toda a forma de corrupção».

É preciso «quebrar as correntes da injustiça e da opressão que dão origem a desigualdades sociais óbvias e realmente escandalosas», disse o papa às autoridades reunidas no Palácio Presidencial.

Todos devem proclamar a sua «firme rejeição de todas as formas de corrupção, que desvia os recursos destinados aos pobres», acrescentou, no primeiro dia da sua visita ao arquipélago católico das Filipinas.