Notícia atualizada às 16:39

As análises feitas ao nigeriano que foi colocado em isolamento num hospital especializado em Alicante, Espanha, não confirmaram a presença do vírus ébola, segundo adiantaram à agência EFE fontes do Ministério da Saúde espanhol.

Este era o primeiro caso suspeito da doença do vírus Ébola em Espanha, após a morte do missionário espanhol repatriado para Madrid a 7 de agosto.

O departamento de saúde da região de Valência afirmou, em comunicado, ter «ativado de maneira preventiva o protocolo previsto em caso de suspeita da presença do vírus Ébola».

«O paciente está internado no hospital de São João», em Alicante, «em estado clínico estável, numa zona isolada», segundo o comunicado.

Em cinco meses, a epidemia de Ébola declarada na África Ocidental, a mais grave desde a descoberta da doença em 1976, causou 1.145 mortos, de acordo com o último balanço da Organização Mundial de Saúde (OMS) de quarta-feira passada.

Na Europa, os resultados das análises ao vírus Ébola de uma mulher detida num centro prisional escocês, que ficou doente e foi transferida para um hospital, foram negativos, anunciaram no sábado os serviços de saúde pública.

A doença, que se transmite por contacto direto com o sangue e fluídos corporais de pessoas ou animais infetados, causa graves hemorragias e pode atingir uma taxa de mortalidade de 90%. Não é conhecida vacina.