A Guiné-Conacri anunciou este sábado o encerramento das fronteiras com a Libéria e com a Serra Leoa, numa tentativa de evitar a propagação do vírus Ébola, que está a afetar os três países da África Ocidental.

«A Guiné decidiu fechar temporariamente as suas fronteiras com as vizinhas Libéria e Serra Leoa», disse o porta-voz do Governo, o ministro Albert Damantang Camara, citado pela agência France Presse.

Mais de 1.500 polícias e militares foram entretanto destacados na Serra Leoa para fazer cumprir as medidas de quarentena impostas nas zonas afetadas pela febre hemorrágica, revelou o Governo.