A primeira criança infetada com o vírus Zika, na Península Ibérica, nasceu esta segunda-feira em Espanha.

Em maio, a mulher terá sido informada da má formação do feto, mas decidiu manter a gravidez, refere a Reuters que cita as autoridades de saúde espanhola, da região da Catalonia.

A criança nasceu num hospital de Barcelona.

Segundo o chefe do serviço de Neonatologia do Hospital de Vall d’Hebron, Félix Castillo, as malformações no feto foram detetadas em maio, às 20 semanas de gestação, mas os pais não quiseram abortar e o recém-nascido vai agora ser submetido a estudos clínicos para se averiguar o estado de saúde.

A mãe contraiu o vírus ao ser picada por um mosquito na América Latina, segundo fonte hospitalar.

O mosquito portador do vírus tem infetado centenas de mulheres em todo o mundo, com principal incidência no Brasil.

Em Espanha, existem cerca de 190 casos conhecidos de infeção pelo vírus Zika, tendo a maioria contraído o vírus em viagens a países afetados ou através de relações sexuais.

A contaminação com o Zika está associada ao nascimento de crianças com microcefalia.