O Ministério da Saúde do Brasil revelou na terça-feira que foram confirmados 404 casos de microcefalia entre outubro e janeiro no país e que 3.670 casos suspeitos estão ainda em análise.


Em 17 pacientes, as autoridades foram capazes de estabelecer uma relação com o Zika, vírus suspeito de estar ligado à microcefalia, uma malformação congénita.


A 30 de janeiro estavam a ser analisados 4.783 casos suspeitos de microcefalia, dos quais, 709 foram descartados e 404 tiveram o diagnóstico confirmado, um aumento de 49,6% face à semana anterior, especifica o Ministério da Saúde brasileiro em comunicado.