Um cientista de uma universidade norte-americana criou, intencionalmente, um vírus da gripe que pode invadir o corpo humano e tornar-se mortal, de acordo com o «Independent».

Yoshihiro Kawaoka, da Universidade de Winsconsin-Madison terá manipulado geneticamente o vírus da gripe de 2009, H1N1, que ficou conhecido como «Gripe A» e matou cerca de 500 mil pessoas só no primeiro ano em que surgiu, para efeitos de investigação.

Como a maior parte dos indivíduos desenvolveu defesas imunitárias ao vírus de 2009, o cientista alega que o manipulou, convertendo-o num estado pré-epidémico, para analisar as mudanças genéticas envolvidas. Segundo o investigador, o objetivo era perceber se as alterações conseguiam escapar ao sistema imunitário para que este estudo ajudasse a obter vacinas mais eficazes

O estudo ainda não foi publicado e Kawaoka não adianta detalhes sobre o trabalho desenvolvido.

No entanto, muitos membros da comunidade científica já condenaram a experiência do investigador, acusando-o de criar um vírus que, se escapar do ambiente de laboratório, pode deixar a população mundial completamente indefesa.

Kawaoka já é conhecido pelas suas experiências controversas. No passado, uma das suas pesquisas envolveu o aumento da transmissibilidade do vírus H5N1.