Dois jornalistas foram mortos a tiro durante uma entrevista em direto para o canal WDBJ7, na Virgínia, EUA, por um ex-repórter do mesmo canal, que se suicidou após uma perseguição policial.

A jornalista Alison Parker, de 24 anos, e o repórter de imagem Adam Ward, de 27, encontravam-se na  Bridgewater Plaza, a fazer uma entrevista quando aconteceu o ataque, cerca das 6:45 (11:45 em Lisboa). O homem, agora identificado como, Bryce Williams, disparou vários tiros sobre os dois ex-colegas, que morreram no local.

A entrevistada, Vicki Gardner, ficou ferida.
Assim que se ouvem os tiros, a câmara cai no chão e o canal corta a emissão, regressando ao estúdio, onde a pivot se mostra em choque.
 
Segundo a agência Reuters, foi o Governador do Estado da Virgínia quem confirmou que o suspeito é um ex-funcionário do canal "revoltado", que foi perseguido pela polícia.
 

O suspeito, Vester Lee Flanagan, que usava o nome artístico  Bryce Williams, foi detido pela polícia quando tentava fugir por uma nacional, tentou suicidar-se, mas não morreu de imediato. O suspeito ficou em estado grave, como explicou a polícia da Virgínia em comunicado publicado nas redes sociais.
 

Franklin County Shooting Suspect In CustodyShortly before 11:30 a.m., Virginia State Police spotted the suspect...

Posted by Virginia State Police on  Quarta-feira, 26 de agosto de 2015

"Cerca das 11:30 da manhã (hora local) a Polícia Estatal da Virgínia avistou o veículo do suspeito na estrada 66. Em marcha de emergência, a polícia começou a perseguição ao suspeito, na tentativa de o parar. O [homem] recusou-se a parar e acelerou. Minutos depois, o veículo saiu da estrada e despeitou-se. A polícia aproximou-se e encontrou o homem com ferimentos de um tiro. Está a ser transportado para o hospital em risco de vida.
Acredita-se que o condutor é o mesmo homem que alvejou três pessoas esta manhã no condado de Franklin, durante uma entrevista televisiva".

Pouco depois, em conferência de imprensa a polícia da Virgínia confirmava que o atirador não tinha resistido aos ferimentos e morreu. 

O diretor-geral da estação contou ao site de notícias e entretenimento, BuzzFeed, que Flanagan foi despedido por causar problemas no trabalho, decisão que não aceitou.

"Vester era um homem infeliz. Foi contratado como jornalista, campo para o qual tinha talento e alguma experiência. Rapidamente ganhou reputação de alguém com quem era difícil trabalhar. Procurava que as pessoas lhe dissessem coisas com que se pudesse ofender. Eventualmente, após vários episódios onde [mostrou] a sua raiva, foi despedido. Não aceitou essa decisão e tivemos de chamar a polícia para o retirar do edifício."

 

Poucas horas após o duplo homicídio, Williams divulgou na sua conta de Twitter um novo vídeo do ataque, filmado a partir do seu ponto de vista, o que levou à rede social a bloquear a conta.

Também no Twitter, escreveu o noivo de Alison Parker, um outro jornalista da estação, com quem namorava há nove meses.  
   
"Nunca partilhámos isto com ninguém, mas a Alison Parker e eu estámos muito apaixonados. Acabámos de começar a viver juntos. Estou atordoado", escreveu o noivo Chris Hurst.