O Governo australiano anunciou hoje um pacote de 70 milhões de dólares (62,6 milhões de euros) para a luta contra a violência doméstica e familiar, que este ano já foi responsável pela morte de 63 mulheres.

“A violência contra as mulheres é uma das grandes vergonhas da Austrália. É uma desgraça nacional”, disse o primeiro-ministro, Malcom Turnbull, em Melbourne, mais de uma semana depois de tomar posse como líder do Executivo.


Parte do dinheiro será investido nos próximos três anos para dar mais formação à polícia, assistentes sociais e pessoal dos serviços de emergência, bem como funcionários hospitalares, de modo a que mais facilmente reconheçam os sinais de violência doméstica.

É também contemplada a distribuição de 20 mil telemóveis para ajudar as mulheres a escapar de situações de abuso, bem como vigilância com GPS aos agressores, fundos para um linha de ajuda para homens e promoção do respeito nas relações através da Internet.

A ministra da Mulher, Micaelia Cash, afirmou que esta decisão tem como objetivo fazer com que as mulheres se sintam seguras “em casa, na rua e na Internet”, sublinhando a importância de uma mudança de mentalidades no país.

Cash, tal como Turnbull, recordou que 25% dos jovens australianos consideram justificável que um homem que tenha bebido bata numa mulher.