O acordo para pacificar a situação na Ucrânia foi assinado ministro há quatro dias mas já está a ser posto em causa. O ministro russo dos Negócios Estrangeiros acusa Kiev de estar a «violar grosseiramente» o acordo de Genebra.

Sergei Lavrov diz que o Governo em exercício da Ucrânia, não reconhecido por Moscovo, não avançou com o compromisso de desarmar grupos ilegais, nomeadamente os ultra-nacionalistas.

«São os extremistas que estão a marcar o ritmo», disse, na condenação a um tiroteio perto de Sloviansk, no leste da Ucrânia.