Um professor de jiu jitsu foi violado por 20 homens na cadeia depois da suspeita de ter abusado e matado o enteado de um ano, segundo escreve o «Inquisitr» esta semana.

Daryell Dickson Meneses Xavier, de 25 anos, Taguatinga, Brasília, no Brasil, foi detido e ficou em prisão preventiva apesar de negar as acusações.

Mas, uma vez chegado à prisão, os outros presos, indignados com a violação e morte da criança de um ano e oito meses, cercaram o homem e violaram-no. Após ter sido medicado, voltou para a prisão.

O alegado violador ainda terá sido novamente violado, apesar dos pontos. Terão sido pelo menos vinte os homens e as lesões no desportista são visíveis em todo o corpo, mas as piores serão na zona anal, onde foi supostamente violado com paus.

Miguel, de 18 meses deu entrada no hospital a 25 de março, devido a uma aparente queda, mas depressa se levantaram outras suspeitas. O menino acabou por morrer dois dias depois.

Nas redes sociais, a mãe desabafou a sua dor. «Eu entreguei minha vida e a do meu filho para esse homem cuidar, eu acreditei no amor e na bondade dele, eu o apoiei, eu o amei, e aceitei seus defeitos sem saber que ele era algo muito pior, minha família inteira se encantou por ele, fomos acolhidos e acolhemos ele e seu filho», escreveu a mãe no Facebook.