O casal de idosos britânicos acusados de manter uma jovem como escrava sexual durante uma década conheceu esta quarta-feira a sentença. Ambos já tinham sido condenados por diversos crimes relacionados com o caso. Esta quarta-feira, Ilyas Ashar, de 84 anos, ficou a saber que vai cumprir 13 anos de prisão efetiva. A mulher, de 68, vai ficar na cadeia por cinco anos, avança a Sky News.

A jovem surda tinha sido trazida do Paquistão para o Reino Unido com apenas 10 anos. Durante uma década, foi obrigada a limpar e cozinhar, vivia num barracão da casa e satisfazia as fantasias sexuais do homem. O casal terá ainda ficado com subsídios obtidos para a jovem no valor de mais de 35 mil euros.

A vítima não tem qualquer familiar no Reino Unido e nunca frequentou a escola, nem no Paquistão, nem no Reino Unido.

O Tribunal foi implacável com o casal e não teve em conta a idade na hora de definir a sentença. Depois de ler o acórdão, o juiz fez questão de sublinhar que a jovem não era tratada como um ser humano.