Uma menina indiana de 14 anos grávida de cinco meses, fruto de uma violação, vai poder abortar depois das 20 semanas de gestação, anunciou hoje um médico após a decisão do Supremo Tribunal Federal indiano.

O pai da menina contou que tudo aconteceu quando a jovem se deslocou a um médico no passado mês de fevereiro, que, com o objetivo de a violar, a sedou, resultando numa gravidez inesperada e indesejada.

Esse foi o motivo que levou os seus pais a intentar um pedido judicial para que a menina pudesse abortar depois das 20 semanas de gestação, limite máximo para a interrupção voluntária da gravidez segundo a lei indiana.