Um tribunal queniano condenou esta segunda-feir três homens a 15 anos de prisão pela violação de uma adolescente de 16 anos, em 2013, anunciou uma advogada da vítima.

O caso deu origem a um escândalo no Quénia depois de a imprensa ter divulgado que três dos alegados violadores - identificados pela adolescente, que os conhecia - foram libertados pela polícia, que os obrigou, como castigo, a cortar a relva junto à esquadra.

Mais de 1,8 milhões de pessoas assinaram uma petição online a exigir justiça.