Um antigo professor de um liceu de Montana, nos Estados Unidos, foi condenado a 30 dias de cadeia pela violação de uma aluna de 14 anos, que mais tarde acabou por se suicidar. A sentença não agradou a familiares e amigos da vítima, que se manifestaram à porta do tibunal.

Stacey Dean Rambold, de 54 anos, teve pelo menos três encontros sexuais com a jovem que estudava no liceu onde dava aulas, em 2008. A adolescente acabou por se suicidar em 2010, algumas semanas antes de fazer 17 anos.

A mãe da jovem assegura que a relação que a vítima mantinha com Rambold foi um fator preponderante no seu suicídio.

O homem tinha confessado o crime, mas o juiz considerou que a jovem parecia ser mais velha do que dizia o seu bilhete de identidade e que teve «tanto controlo da situação» como ele. As alegações do juiz indignaram a mãe.