encontradas penduradas numa árvore, em maio

«Baseados em mais de 40 relatórios científicos, os investigadores concluíram que as duas menores não foram violadas nem assassinadas como tinha sido alegado», afirmou a porta voz do CBI, Kanchan Prasad, esta quinta-feira.

Um exame feito por três médicos locais inicialmente tinha indicado vários sinais de abusos sexuais e morte devido ao enforcamento, mas os exames forenses não confirmaram estes indícios.