A Índia assinala hoje com uma vigília o primeiro ano da morte da jovem estudante violada num autocarro de Nova Deli, num episódio que provocou um movimento nacional de protesto e chocou o mundo.

A estudante de 23 anos, atacada num autocarro de Nova Deli quando regressava a casa acabaria por morreu quase duas semanas depois de ter sido transferida para Singapura e os seis elementos do grupo atacante, apesar de terem sido detidos, julgados e condenados, acabariam por aparecer mortos numa prisão da cidade, num aparente caso de suicídio.

A família da vítima vai realizar uma cerimónia religiosa na aldeia natal no estado de Uttar Pradesh, norte da Índia, e pediu privacidade para o momento.