Os conservadores húngaros tiveram uma vitória esmagadora. Quando estão contados 90% dos votos, o partido do primeiro-ministro conquistou 133 dos 199 lugares parlamentares.

Num comício em Budapeste, pouco depois de conhecidos os primeiros resultados oficiais, Viktor Orban disse que a vitória confirma as suas políticas e a Hungria como o país mais unido da união europeia.

As relações com a Europa têm sido muito tensas.

Em julho, o parlamento europeu aprovou até um relatório do eurodeputado português rui tavares que censurava as medidas mais controversas tomadas pelo populista Viktor Orban.

Nas legislativas deste domingo há ainda a destacar a subida da extrema-direita que consegue 23 lugares no parlamento. A coligação de esquerda terá conquistado os restantes 43 mandatos parlamentares.