Os restos mortais de um soldado norte-americano que desapareceu em combate perto da fronteira com o Camboja durante a Guerra do Vietname foram identificados e devolvidos à família, informou esta sexta-feira a embaixada dos EUA em Phnom Penh.

Cientistas do Departamento de Defesa norte-americano conseguir descobrir a identidade de James L. Van Bendegom, através de análises de ADN, 47 anos depois de ter sido dado como desaparecido, indicou a representação diplomática dos Estados Unidos.

A unidade que integrava foi atacada a 12 de julho de 1967, havendo relatos de norte-americanos que regressaram a casa que indicava que o soldado tinha morrido no Camboja na sequência de ferimentos infligidos durante o conflito. Aquando da captura, Van Bendegom tinha 19 anos.

Em 1986, um vietnamita que se encontrava num campo de refugiados da Tailândia entregou o que alegou serem os restos mortais de um antigo soldado às autoridades norte-americanas.

«Na altura, a informação facultada pelo cidadão vietnamita não foi corelacionada com qualquer membro do serviço americano desaparecido», referiu a embaixada em comunicado citado pela AFP.


Contudo, testes de ADN foram recentemente levados a cabo e os resultados mostraram que corresponde ao dos familiares de Van Bendegom.

Os restos mortais foram repatriados para os Estados Unidos e levados a enterrar, com honras militares, numa cerimónia decorrida no passado dia 11 na terra natal de Van Bendegom, Kenosha (Wisconsin).

Segundo a embaixada norte-americana, há 1.639 soldados americanos que continuam dados como desaparecidos na Guerra do Vietname, dos quais 52 alegadamente no Camboja.