A marinha do Vietname informou este sábado que o avião da Malaysia Airlines que desapareceu esta noite com 239 pessoas a bordo caiu no mar, perto da costa da ilha vietnamita de Tho Chu, no sul do país, segundo a imprensa local.

O Alto Comando da Marinha vietnamita disse em comunicado que o avião se despenhou nas águas do Golfo da Tailândia, entre a Malásia e o Vietname, a cerca de 300 quilómetros da ilha de Tho Chu, na província de Kien Giang, segundo o portal Tuoi Tre.

A Marinha vietnamita disse que está preparada para iniciar a operação de busca e regaste.

No entanto, o último comunicado da Malaysia Airlines, emitido há menos de uma hora, não oficializa esses factos, dando conta de que as autoridades da Malásia, Singapura e Vietname estão a trabalhar em conjunto para encontrar o avião desaparecido.

À medida que as horas passam, a esperança diminui e adensa-se o desespero das famílias. Das 239 pessoas a bordo, 12 eram tripulantes e todos malaios.

Os 227 passageiros, incluindo duas crianças, são de 14 nacionalidades diferentes. A maioria, 154, são chineses. Entre estes está uma das crianças. O outro menor é americano.

Apesar da esperança reduzida, o ministro dos Negócios Estrangeiros chinês, Wang Yi, manifestou preocupação sobre o desaparecimento de um avião da Malaysia Arilines e, em conferência de imprensa, o ministro Wang Yi afirmou que «as notícias são muito preocupantes», mas «esperamos que todas as pessoas a bordo estejam sãs e salvas», disse.

A confirmar-se o acidente, será o pior acidente da história da Boeing nas últimas duas décadas.

Malaysia Airlines «perde contacto» com avião com 239 pessoas.

«O avião perdeu contacto com o espaço aéreo da província de Cà Mau, antes de ter entrado em contacto com o controlo aéreo da cidade de Ho Chi Minh», refere um comunicado publicado na página de internet do Governo, citado pela AFP.

O avião da Malaysia Airlines, um Boeing 777-200, deixou Kuala Lumpur às 00:41 de sábado (16:40 em Lisboa) e era esperado em Pequim às 06:30 (22:30 de Lisboa).