A Venezuela registou em fevereiro 2.248 manifestações, uma subida de 400,5% face aos 445 protestos de janeiro, revelou o Observatório Venezuelano de Conflituosidade Social (OVCS).

«A modalidade de protesto mais usada neste período foi o bloqueio de ruas, seguindo-se concentrações, marchas e toque de tachos», explica um relatório daquela organização não-governamental.

Segundo o OVCS, ao longo de fevereiro foram «contabilizados 18 mortos, 2.382 feridos e 254 cidadãos detidos», tendo o «Governo venezuelano usado práticas sistemáticas de repressão que violam os Direitos Humanos».

Venezuela pede à Unasul que convoque um Conselho Presidencial

O Presidente da Venezuela, Nicolas Maduro, pediu quinta-feira à União de Nações da América do Sul (Unasul) que convoque «um Conselho Presidencial» para que Caracas possa expor a situação atual que afeta o país.

«Solicitámos uma reunião para expor, perante o Conselho Presidencial da Unasul, a circunstância de ataques e violência de pequenos grupos que estão a prejudicar a sociedade e impor uma situação política que o nosso país vai superando com muita consciência, porque amamos a paz», disse Nicolás Maduro.

O pedido do Presidente venezuelano foi feito em Caracas, durante uma reunião com Desi Bouterse, (Presidente de Suriname e presidente da Unasul) que visitou a Venezuela para participar nas cerimónias do primeiro aniversário da morte de Hugo Chávez.

Venezuela suspende verificação da dívida com Panamá

O ministro venezuelano das Relações Exteriores, Elias Jaua, anunciou, entretanto, que a Caracas suspendeu as ações de verificação da dívida que a Venezuela mantém com o Panamá.

«Fica suspensa a verificação dessa dívida, enquanto no Panamá não houver um Governo sério que respeite as relações que devem manter o respeito mútuo», disse Elías Jaua, à Unión Rádio Notícias.

O anúncio do ministro venezuelano tem lugar depois de o Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, anunciar, quarta-feira, a rutura de relações diplomáticas e económicas com o Panamá, por alegada intromissão panamiana nos assuntos internos do país.