Um protesto de estudantes na Venezuela, no sábado, terminou em confrontos com a polícia.

Dezenas de jovens foram detidos depois de uma nova manifestação contra a escassez de alimentos e a falta de segurança no país.

Também em Caracas milhares de venezuelanos voltaram às ruas no Dia Internacional da Mulher para lembrar a Nicolás Maduro as razões dos protestos.

Os manifestantes usaram panelas, gritaram palavras de ordem e foram seguidos de perto por um forte contingente policial.

O Governo mobilizou centenas de agentes das forças de segurança para impedir a concentração dos manifestantes junto ao Ministério da Alimentação, convocada pela Mesa de Unidade Democrática, coligação de partidos que se opõem ao presidente venezuelano.