As autoridades das Filipinas elevaram, este domingo, para 3.681 o número de mortos provocados pelo tufão Haiyan, numa altura em que a ajuda começa a chegar às zonas mais remotas afetadas pelo desastre nas províncias centrais do arquipélago.

As Nações Unidas, que estimaram, na sexta-feira, as vítimas mortais em 4.460, e o Governo filipino preveem um aumento do número nos próximos dias, à medida que forem sendo removidos os corpos que se encontram sob os escombros.

De acordo com o mais recente relatório do Conselho Nacional de Gestão e Redução de Desastres, há mais de dez milhões de afetados, 12.544 feridos e 1.186 desaparecidos.