À medida que a data de início do Mundial de futebol se aproxima, os protestos contra a final do campeonato no Brasil sobem de tom e de violência. Ainda sem a expressão do ano passado, mas esta foi uma noite sem sono em São Paulo.

Recorde aqui os protestos de junho de 2013.

O movimento «15M - Manifestação contra as injustiças da Copa», organizou um protesto, através da Internet, em 50 cidades brasileiras. Um misto de reclamações contra os gastos nos estádios do Mundial que podia ser usado para melhorar as condições de vida dos brasileiros.

A adesão ficou-se pelas duas dezenas de milhar, mas não impediram muitas montras partidas, pneus queimados e detenções. E um aviso aos turistas, como se pode ver nas fotos: «Não venham ao mundial».

O protesto mais violento ocorreu em São Paulo, que reuniu mais de 15 mil pessoas. Quatro pessoas ficaram feridas, entre elas, dois repórteres fotográficos. Uma imagem que o Brasil não quer deixar passar, como já disse a presidente Dilma Rousseff: «O legado da Copa é nosso» e pediu aos brasileiros que recebam bem os turistas. «Ninguém que vem aqui assistir a Copa leva consigo, na sua mala, aeroporto, porto, não leva obras de mobilidade urbana nem tampouco estádios. O que eles podem levar na mala? É a garantia e a certeza de que este é um país alegre e hospitaleiro», como escreve a «Folha de São Paulo.