O genro do rei de Espanha, Iñaki Urdangarín, enfrenta uma pena de 23 anos de prisão.

Segundo a imprensa espanhola, esta é a pena que o procurador-geral vai pedir para o marido da Infanta Cristina.

Iñaki está acusado de seis delitos cuja pena máxima totalizam mais de 20 anos, mas a Infanta Cristina está livre de qualquer acusação.

Diego Torres, sócio de Iñaki, enfrenta cinco acusações, para as quais o procurador anti-corrupção pede uma sentença até 19 anos.

Iñaki e Torres foram investigados por abusos através da Fundação Nóos e o caso deverá chegar aos tribunais já no início do próximo ano.

Terão ainda de pagar três milhões e meio de euros de multa.