O Prémio Nobel da Economia foi esta segunda-feira atribuído a três norte-americanos, Lars Peter Hansen, Eugene Fama e Robert Shiller. Os dois primeiros pertencem à Universidade de Chicago e o último à Universidade de Yale.

Os americanos foram galardoados pelos seus estudos sobre a «análise empírica dos preços nos mercados», segundo a Associated Press.

O site da academia sueca refere que o estudo do comportamento das ações e dos títulos a longo prazo pode ser muito «contraditária e surpreendente». Os três laureados deste ano analisaram os mercados por períodos de três e cinco anos para descobrir o comportamento, um trabalho complexo, já que é difícil de prever o comportamento dos mercados para semana que vem.

Ou seja, Eugene Fama, Lars Peter Hansen, Robert Schiller perceberam que embora não haja foram de prever a evolução dos preços das ações e títulos financeiros a curto prazo, dias ou semanas, por contraditório que pareça é perfeitamente possível prever a evolução geral desses preços por períodos mais longos, como, por exemplo de três a cinco anos.

Os laureados desenvolveram os fundamentos para a compreensão atual dos preços dos ativos, que dependem em parte, nas flutuações do risco e atitudes de risco por parte dos investidores, e, por outro lado, nas tendências comportamentais e conflitos de mercado.

Com a atribuição deste Nobel, fica concluída a ronda de prémios da academia sueca para 2013.