O pai de uma menina de 12 anos foi preso, em Espanha, acusado de drogar e matar a filha por asfixia, depois de a ex-mulher e mãe da menina já ter sido detida na última terça-feira, após a cerimónia de cremação da criança. A menina foi encontrada na madrugada de domingo, junto a uma estrada florestal, em Teo, na Corunha, Espanha.

De acordo com o jornal espanhol «El Mundo», as autoridades não descartam a hipótese de haver mais envolvidos no crime e não coloca também de parte novas detenções nas próximas horas. O móbil do crime ainda está por apurar, mas a hipótese mais falada até agora é a herança dos avós, de que a menina seria a principal beneficiária.

As autoridades acreditam que o crime foi premeditado e preparado com tempo.

De acordo com o jornal «La Voz de Galicia», a polícia pondera mesmo reabrir o inquérito à morte dos avós da menina (que faleceram em 2011 e 2012, com pouco mais de meio ano de diferença) e questiona se terão falecido de causas naturais. Se as autoridades enveredarem por uma nova investigação às mortes, poderão ter a vida complicada, uma vez que os corpos foram incinerados.