«Notícia em atualização»

O presidente dos EUA, Barack Obama, afirmou que o seu país está pronto para impôr mais sanções à Rússia, dada a não-desmobilização das tropas russas do território da Crimeia.

No entanto, Obama afirmou que ainda existe espaço para resolver a crise diplomaticamente.

Segundo a Reuters, Obama reafirmou, ainda, que a NATO tem um «compromisso-sólido» de proteger os seus aliados.



Entretanto, também o secretário de estado britânico para os assuntos estrangeiros, William Hague, informou que existe a possibilidade de adicionar mais figuras [russas] à lista das sanções a aplicar à Rússia. Tudo vai depender da reação daquele país ao referendo realizado este domingo na Crimeia.

Hague disse que a União Europeia já começou a discutir um plano a longo-prazo para reduzir a dependência energética da Europa face à Rússia.