Doze pessoas morreram na sequência de uma avalanche no Monte Evereste e outras três estão em estado crítico. Há ainda quatro desaparecidos.

Todas as vítimas são guias nepaleses que foram surpreendidos quando fixavam cordas para as centenas de alpinistas que vão tentar subir o Evereste em maio.

O acidente aconteceu numa zona conhecida por «campo das pipocas» a 6.400 metros de altitude e na altura encontravam-se cerca de 50 pessoas no local.

Mais de quatro mil pessoas escalaram o Evereste desde 1953, sendo que 250 morreram ao tentar chegar ao topo do monte mais alto do mundo.