Subiu para 50 o número de mortos, no domingo, no Egito, em confrontos entre a polícia e manifestantes apoiantes do Presidente islamita deposto pelo exército Mohamed Morsi, quando se assinalavam 40 anos da guerra israelo-árabe de 1973.

Não há polícias entre as vítimas, de acordo com um responsável do Ministério do Interior egípcio citado pela agência AFP.

De acordo com uma fonte do Ministério da Saúde egípcio citada pela AFP, pelo menos 45 pessoas morreram no Cairo e outras cinco em cidades a sul da capital do Egito, tendo ainda 268 ficado feridas.