A Agência Nacional de Segurança (NSA) dos Estados Unidos fez mais de 300 relatórios sobre a chanceler alemã Angela Merkel, divulgou este sábado a revista Der Spiegel, citando informações do antigo consultor norte-americano Edward Snowden.

O nome da chanceler aparece entre os 122 chefes de Estado e de Governo sobre os quais a NSA recolhia informações em maio de 2009, escreve a revista na sua página na internet.

A Agência norte-americana «fez mais de 300 relatórios sobre Angela Merkel», segundo os documentos consultados pela Der Spiegel e nos quais figuram também os nomes dos presidentes do Peru, da Somália e mesmo da Bielorrússia.

Os arquivos foram armazenados numa base de dados da NSA que «poderá ser um elemento de prova importante» aos olhos da justiça alemã, que «vai decidir nos próximos dias se abre um inquérito judicial por suspeita de espionagem», diz a revista.

A NSA está no centro de um vasto escândalo desde as revelações do verão passado do antigo colaborador da Agência Edward Snowden, sobre práticas de espionagem em larga escala de dirigentes estrangeiros, nomeadamente de Angela Merkel.

Documentos tornados públicos por Snowden em outubro passado mostraram que a NSA tinha feito escutas telefónicas do telemóvel da chanceler durante vários anos.

As revelações provocaram protestos na Alemanha, país onde o respeito pela vida privada é uma questão muito sensível, e afetaram as relações entre os dois países.