A Agência Nacional de Segurança dos Estados Unidos (NSA) espiou 60 milhões e meio de chamadas em Espanha em apenas um mês, segundo um dos documentos secretos na posse de Edward Snowden e a que o El Mundo teve acesso.

Entre 10 de dezembro de 2012 e 8 de janeiro de 2013, as chamadas intercetadas foram distribuídas por um gráfico de barras, intitulado «Espanha - últimos 30 dias».

Só a 11 de dezembro, a agência norte-americana espiou mais de três milhões e meio de chamadas registadas em solo espanhol.

O conteúdo dos telefonemas não ficou registado, mas foi anotado o número de série dos telefones envolvidos, o lugar de onde eram feitas e recebidas as chamadas, os números dos cartões SIM e a duração das chamadas.

A espionagem dos EUA incluiu também informações de caráter pessoal através da Internet, do email e das redes sociais Facebook e Twitter.

O «The Wall Street Journal» avançou este domingo que a administração Obama suspendeu no verão as escutas a Merkel e a outros líderes, depois de saber que 35 líderes mundiais estariam a ser escutados pela NSA.