Soldados venezuelanos usaram gás lacrimogéneo e canhões de água para dispersar uma manifestação de centenas de estudantes que na sexta-feira à noite bloquearam uma autoestrada em protesto contra as políticas esquerdistas do presidente Nicolas Maduro.

Membros da Guarda Nacional Bolivariana perseguiram centenas de estudantes que reclamavam a libertação de cerca de 100 manifestantes presos nos últimos dias e lamentavam a morte de outros três durante um protesto na quarta-feira.

«Não vou permitir que mais autoestradas ou ruas sejam bloqueadas», disse Maduro durante um evento oficial, que ocorreu na mesma altura em que os soldados dispersavam os manifestantes.