Mais oito crianças com idades entre 12 e 15 anos foram raptadas na noite de segunda-feira de uma aldeia no norte da Nigéria. Aconteceu junto da base da milícia islamista Boko Haram, que ontem assumiu o rapto de outras 200 crianças, numa declaração do seu líder que chocou o mundo, ao dizer que as meninas iriam ser escravizadas.

O relato do novo rapto na noite de segunda-feira foi feito por residentes. «Eram muitos, todos armados. Chegaram em dois carros pintados com cores militares e começaram a disparar», contou um homem citado pelo «Guardian», enquanto um polícia terá relatado que as meninas foram levadas em carrinhas.