Na Austrália já se pede o boicote turístico aos Estados Unidos por causa do caso, chocante, de três adolescentes que assassinaram um jovem australiano apenas por diversão. Aconteceu em Oklahoma e multiplicam-se as ondas de choque. A namorada da vítima voltou ao sítio, em Duncan, onde tudo aconteceu e dirigiu algumas palavras aos jovens homicidas.

«Quero que saibam que ele era a pessoa mais amável que conheci. Ele faria qualquer coisa por qualquer pessoa. Ele era o maior sonhador que já conheci na vida», disse Sarah Harper aos jornalistas.

Entre os sonhos, estavam a intenção de voltar ao Japão, viajar até à Rússia e ao Reino Unido. Momentos que lhe foram roubados quando decidiu sair para correr... no momento errado. O mesmo momento em que, para passar o tempo, três adolescentes decidiram matar. O alvo poderia ter sido qualquer um... foi Christopher Lane.

Jovem assassinado por «diversão»

Christopher, 23 anos, australiano, estudante, jovem promessa do basebol, descrito por quem o conhece como o filho o filho perfeito, o namorado ideal. Morreu perto de casa da namorada, em Duncan.

«De início senti-me um pouco culpada porque aconteceu tão perto de casa», revela Sarah Harper.

Da Austrália chegam alertas e apelos para que não viajem para o país e fortes críticas dos políticos à lei norte-americana das armas.

O caso está a chocar o mundo. Multiplicam-se as homenagens nas redes sociais. A página no Facebook, criada depois do assassinato, já conta com mais de 70 mil «gostos» e com imagens deixadas pelos amigos.