A mulher indiana que denunciou no Twitter um caso do seu marido, ministro dos Recursos Humanos na Índia, foi encontrada morta num hotel de luxo em Nova Deli, tendo morrido «de causas não naturais e de forma súbita».

De acordo com a autópsia, a morte de Sunanda Pushkar foi «não natural e súbita», mas ainda são precisos «mais testes» para confirmar a causa da morte, disse o médico que realizou a autópsia, depois do corpo da mulher do ministro ter sido encontrado num hotel de luxo pelo marido, quando regressava de uma reunião do partido.

A morte de Sunanda Pushkar, cujo corpo foi este sábado transportado para um hospital para a realização da autópsia, acontece dias depois de ter denunciado no Twitter uma relação extraconjugal do seu marido.

O jornal «Times of India» dá conta do sentimento que se espalhou pelo país, ao ponto de se dizer que Sunanda Pushkar foi «assassinada pelo Twitter».