Alice Herz-Sommer, a mais velha sobrevivente do holocausto, cuja história foi retratada num documentário nomeado para os Óscares, morreu em Londres aos 110 anos, anunciou no domingo a sua família.

Alice Herz-Sommer, judia oriunda de Praga, passou dois anos durante a II Guerra Mundial no campo de concentração de Terezin, na atual República Checa, onde tocava piano, distraindo os seus colegas de prisão.

Alice Herz-Sommer morreu tranquilamente acompanhada pela família na manhã de domingo, disse o neto Ariel Sommer à AFP.