«Misses4peace» (misses pela paz, em português) é o nome da campanha contra a onda de violência e protestos que se vive na Venezuela. A recente morte de duas misses chocou as participantes do concurso de beleza que já venceu metade da competição Miss Universo.

Num vídeo de sete minutos que já está a dominar as redes sociais do país, as misses seguram cartazes com mensagens de apelo à paz como «Mais balas não» e «SOS Venezuela». Na última semana, uma misse de 22 anos, Génesis Carmona, foi baleada durante uma manifestação na cidade de Valencia.

A modelo foi a quinta vítima mortal desde que começaram os protestos de oposição no país. Os manifestantes exigem a renúncia do presidente Nicolás Maduro devido ao aumento da criminalidade.

Mas as misses esclarecem que a campanha não é uma iniciativa política. «Só exigimos a paz na nossa amada Venezuela, que hoje chora a recente e violenta morte de duas de nossas rainhas (Mónica Spear e Génesis Colmenares)», afirmam no vídeo.

Mónica Spear, Miss Venezuela 2004, foi morta num violento assalto, em Janeiro deste ano. Os últimos crimes têm provocado a discussão sobre um plano contra a violência, num país que tem um dos índices de homicídio mais altos do mundo.

«O que antes era conhecido como o país das mulheres mais belas do mundo, encabeça agora a lista dos países mais violentos do planeta», lamenta o grupo «Misses4peace».

Outras rainhas de beleza latino-americanas, como Lupita Jones e a atriz Sofia Vergara, já fizeram questão de se associarem a este protesto virtual.