Milhares de espanhóis saíram à rua em protesto contra o projeto-lei apresentado pelo Governo e que prevê a alteração da atual lei do aborto.

As ruas de Madrid encheram-se no sábado com manifestantes que vieram de todo o país.

O anterior governo socialista tinha legalizado o aborto até às 14 semanas, mas o Partido Popular quer mudar a lei.

A nova proposta torna o aborto mais restritivo, permitindo apenas a interrupção voluntária da gravidez em caso de risco grave para a saúde ou violação, desde que tenha sido previamente apresentada queixa.

As sondagens indicam que 70 a 80% dos espanhóis rejeita a proposta apresentada pelo PP.

O movimento de protesto já passou fronteiras e tem-se espalhado um pouco por toda a Europa.

Esta semana, cidadãos de vários países europeus desfilaram entre a embaixada de Espanha e o Parlamento Europeu, em Bruxelas.