A Agência Internacional de Energia Atómica confirmou esta segunda-feira que o Irão suspendeu o enriquecimento de urânio depois de Teerão ter anunciado a paragem dos reatores nucleares.

O chefe dos negociadores iranianos, Ali Akbar Salehi, citado pela agência oficial iraniana Irna, anunciou a «suspensão voluntária da produção de urânio enriquecido a 20 por cento» a partir das 08:30 de hoje.

O Irão deixou de produzir urânio enriquecido nas centrais de Natanz e Fordow sendo que o equipamento utilizado para a produção do combustível nuclear não está a funcionar, de acordo com fontes diplomáticas junto do organismo da ONU com sede em Viena, citadas pela France Presse.

De acordo com o relatório da Agência Internacional de Energia Atómica (AIEA na sigla em inglês), o Irão começou a «diluir Hexafluoruro de urânio enriquecido a 20 por cento de Urânio 235», o que significa uma redução das reservas deste combustível.

Os ensaios nucleares nos reatores de Natanz e Arak foram suspensos, segundo as mesmas fontes, que confirmam que o Irão está a cumprir o acordo alcançado no passado mês de novembro em Genebra e que contempla a aplicação de uma série de medidas relacionadas com a produção de urânio enriquecido em troca do levantamento de sanções contra o país.